sexta-feira, 25 de setembro de 2015

O RECRUTAMENTO NA SUA EMPRESA É EFICAZ NO COMBATE ÀS FRAUDES CORPORATIVAS? Recursos humanos preventivos (Background checks)






As organizações sofrem muito com fraudes internas que acontecem por meio digital ou físico (Notas fiscais, estoques) e atingem facilmente R$ 1 milhão em cada caso, quando não há roubo de ativos intangíveis como segredos industriais ou entrega de Informação estratégica à concorrência.

Como prevenir em 80% esses danos? Com processos seletivos com ênfase à análise de risco da contratação a partir de investigação acerca do Conceito moral (reputação) dos candidatos.


A principal falha dos processos seletivos é justamente a falta de pesquisa acerca dos antecedentes pessoais e profissionais dos candidatos a vagas de emprego (Background checks). É um pequeno investimento de tempo e dinheiro insignificante diante das estatísticas de fraudes, prejuízos financeiros e danos à imagem corporativa.

As empresas investem milhões em campanhas publicitárias, mas, pouco investem na eficácia de processos seletivos.

Uma única fraude praticada por um único empregado desonesto pode comprometer o trabalho de toda uma equipe e solapar os resultados econômicos de toda uma filial por anos.

No caso do Barings Bank, do Reino Unido, seus administradores teriam evitado a falência se tivessem analisado o perfil de Nick Leeson com ajuda de profissionais de Inteligência, ao invés de se fascinar com os inacreditáveis lucros gerados por um jovem com um passado de desempenho mediano e altíssima rotatividade em outros bancos. Ninguém se torna gênio do dia para a noite... A repentina ascensão do jovem oráculo dos investimentos também deveria acender o sinal de alerta para ativação do monitoramento de suas ações para prevenção das fraudes que causaram a insolvência de um banco de investimentos com 235 anos de existência. O prejuízo foi de mais de R$ 1,2 bilhão. Nick Leeson foi o fraudador, mas, quem permitiu seu acesso ao banco e àquela posição de destaque?

Para a diminuição das fraudes internas não bastam controles eletrônicos e contábeis. É necessário um mecanismo de controle social como Recursos Humanos preventivos (Background checks).

Background checks são soluções de segurança da Informação e de ativos fixos da corporação por meio da simples – e eficaz – investigação acerca dos antecedentes que indicarão tendências comportamentais de cada candidato. É análise aprofundada acerca de seu histórico profissional, especialmente aquelas lacunas e omissões de seu curriculum vitae, bem como das atividades, comportamento e reputação dos empregados fora do ambiente corporativo. Essa pesquisa deve ser realizada 100% com base em fontes abertas de Inteligência (OSINT).

O CEO e membros do Conselho de Administração da corporação devem ter pronto acesso a relatórios atualizados acerca de cada colaborador, principalmente daqueles que têm mais poder ou estão localizados em pontos críticos de ocorrência de fraudes corporativas, quer para explorar o que há de melhor em cada um deles, quer para evitar danos corporativos.


Recursos Humanos devem ser complementados com técnicas de Inteligência para prevenir danos, ao invés de remediá-los.

Nenhum comentário:

Postar um comentário