sábado, 3 de setembro de 2016

"Black Blocs" e o Desafio da Inteligência Militar Ante Essa Nova "Ameaça Interna"



Segundo o Coronel Freddie Perdigão Pereira, o Destacamento de Operações de Informações (DOI) era o “órgão operacional” do Centro de Operações de Defesa Interna (Codi), “[...] destinado ao combate direto às organizações subversivo-terroristas. Tem por missão desmontar toda a estrutura de pessoal e material dessas organizações, bem como impedir a sua reorganização [...] Sendo o Codi um órgão de planejamento e de coordenação, sentiu-se logo a necessidade de dotá-lo de um órgão operacional, pois, caso contrário, pouco ou nada se conseguiria no combate à subversão e ao terrorismo [...] Constituição dos DOI-Codi [...] reuniu-se a disciplina, o método, o planejamento e a mentalidade existentes nas Forças Armadas à experiência da Polícia Militar no combate ao marginal comum e à técnica da Polícia Civil e da Polícia Federal na investigação e no interrogatório [...][1].

Espionagem política e social ante ameaças internas e outros assuntos estão no livro "Inteligência & Indústria - Espionagem e Contraespionagem Corporativa", o manual dos Analistas de Inteligência da Montax.

Leitura obrigatória para profissionais de Inteligência de Estado, Inteligência Militar e Inteligência Competitiva (Empresarial), Compliance e Segurança corporativa.

Leia mais sobre o livro AQUI http://goo.gl/9KiIHG






[1] PEREIRA, Freddie Perdigão; O Destacamento de Operações de Informações (DOI) no Exército Brasileiro – Histórico papel no combate à subversão: situação atual e perspectivas – Monografia nº 1.137, Escola de Comando e Estado-Maior do Exército (ECEME) – 1978.

Nenhum comentário:

Postar um comentário